AÇÕES E SERVIÇOS - HANSENIASE

AÇÕES E SERVIÇOS - ATENÇÃO PRIMÁRIA

PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO EM SAÚDE

Todas as unidades básicas de saúde (UBS) e unidades básicas de saúde da família (UBSF) irão realizar ações contínuas de combate, controle e enfrentamento da doença. E durante o período de 24 a 31 de janeiro de 2013, as unidades de saúde intensificarão as ações de busca de casos e conscientização. A população pode procurar atendimento na unidade que estiver com uma faixa em frente ao posto falando sobre a Hanseníase.

No próximo domingo (27) a Secretaria Municipal de Saúde Pública de Campo Grande promove o dia de combate à hanseníase com o objetivo de divulgar à população os sinais e sintomas da doença com distribuição de panfletos, realização de palestras educativas, busca ativa de casos, diagnóstico e tratamento a fim de proporcionar diagnóstico precoce e assim diminuir as seqüelas incapacitantes da doença.

No ano de 2012 foram notificados 119 casos novos da doença, com índice de cura de 77,9%. Já no ano de 2011 foram notificados 140 casos novos, com índice de cura de 87,9%. O Ministério da Saúde preconiza índice de cura de 90%. Nos dois anos, o índice não foi alcançado, isso se dá ao fato de muitas pessoas abandonarem o tratamento devido à duração de seis a doze meses, podendo ser prolongado por mais um ano com dose diária. “O paciente tem uma melhora e deixa de tomar o medicamento mesmo ele sendo disponibilizado em toda rede de saúde pública de forma gratuita”, informou a técnica do Programa Municipal de Controle da Hanseníase, Vanessa Coelho de Aquino B. Ferraz.

A doença
A hanseníase é uma doença infecto-contagiosa, causada pelo Mycobacterium leprae, atinge pele e nervos. . É considerada como uma das doenças mais antigas que acometem o homem com referências de 600 a. C. Também conhecida como lepra, termo em desuso no Brasil.

Os principais sinais e sintomas são: manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo e áreas da pele que não coçam, mas tem formigamento e dormência, com diminuição ou ausência de sensibilidade ao calor, frio, dor e ao toque.


“É importante que ao perceber alguns destes sinais e sintomas, o paciente procure o serviço de saúde mais próximo de sua casa para exame da pele e nervos” informou a Coordenadora Municipal de Vigilância Epidemiológica, Erci Harumi Hirota.

A transmissão acontece quando o bacilo é eliminado pela pessoa doente durante a fala, espirro ou tosse. Por isso a importância do exame de todas as pessoas que moram ou convivem com o doente, que são chamados de contatos.
 

Fonte/Autor: Assessoria Sesau

 


Planejamento Dia Mundial de Combate à Hanseníase ano de 2013

   
               
1 – Distribuir faixas às unidades de saúde que não estão abertas em horário especial devido o Mutirão da Dengue.
2 – Distribuir panfletos, cartazes, camisetas e jalecos às unidades de saúde que enviarem o planejamento da ação que realizará no Dia Mundial de Combate à Hanseníase.
               
 
Data Local (UBS/UBSF) Atividade (descrição) Público Alvo Responsável Horário Profissionais  
24 UBSF Três Barras Dia Mundial do Hanseniano            
importância do tratamento adequado  
distribuição de folders
Sala de espera Enfª Elaine matutino Enfermeiro Téc. Enf,    ACS          Odonto     ASB  
24 UBS Moreninha III Dia Mundial do Hanseniano                                                      - Manchas no corpo sem sensibilidade? Procure uma Unidade de Saúde!                                                                 - distribuição de folders Geral Enfª Alcione e Daniela matutino Enfermeiro ACS                          Téc. Enf.  
28 UBSF MAPE Dia Mundial da Hanseníase          
Derrubando preconceitos            
Busca ativa de pacientes          
Distribuição de folders
Usuários                       Sala de espera ESF matutino e vespertino Médico Enfermeiro ACS                          AS               Téc. Enf. Odonto             ASB  
30 UBS Anhandui Dia Mundial da Hanseníase      
- Palestra    
- Entrega de folders    
 
Demanda da comunidade Enfº Mário matutino Enfermeiro Téc. Enf.  
24 UBSF Vila Carvalho Realizar palestra na sala de espera aos pacientes que aguardam consulta médica e odontológica a respeito da hanseníase; Realizar roda de conversa de modo a esclarecer dúvidas; Realizar exame dermatológico nos pacientes que procurarem a unidade após busca ativa dos agentes comunitários de saúde. Pacientes agendados para médico e odontólogo e moradores da região convidados a participarem da palestra Drª Ana Carolina           Enfª Ana Paula matutino e vespertino Gerente Médico Enfermeiro AS          Dentista ASB               Tec. Enf. ACS Administrativo  
21 a 25 UBSF Fernando Arruda Orientações em sala de espera com distribuição de panfletos Sala de espera e grupo de HAS/DIA Assistente Social Sônia matutino e vespertino Escala  
24 Blitz educativa no Mercado Lunardi moradores da área  7h30 Enf. Igor e ACS - 16h Enf. Glória e ACS 7h30 e 16h Escala
25 Avaliação e teste de sensibilidade pessoas com manchas na pele de demanda espontanea e demandadas pelos ACS durante as visitas e das ações realizadas Enf. Igor e Enf. Glória 8h Enfermeiros
21,23 e 25 Orientações e distribuição de panfletos Usuários dos grupos de caminhadas Profissional de Educação Física. Patrícia 7h Profissional de Educação Física. Patrícia
22 UBS Estrela do Sul Palestra sobre Hanseníase na Ação educativa com glicemia capilar e aferição de PA - Centro Comunitário Jardim Campo Belo Grupo de hipertensos e diabéticos Enfª Lívia matutino Enfermeira                  ACS  
18 Palestra sobre Hanseníase Mulheres agendadas para Ginecologista Drº Fukuchi vespertino Médico                      Téc. Enferm.  
24 Palestra sobre Hanseníase Grupo de diabéticos Enfª Renata matutino Enfermeira          Téc. Enferm.  
23 UBSF Mário Covas Rodas de conversa sobre o que é Hanseníase, diagnóstico, tratamento e acompanhamento da doença. Triagem dos pacientes p/ identificar suspeitas de Hansen. Rua Catalício Gonçalves, 213 - Jd Bálsamo (casa paciente) Comunicantes de pacientes que fizeram tratamento nos últimos 5 anos + público em geral Enf. Ester Borba matutino Enf. Ester Borba, Dr. Daniel Maroubo, Téc. Enf. Leidiane dos Reis  
24 UBSF Tarumã Criação do Grupo de Hanseníase. 
Reunião com todos os pacientes notificados com diagnóstico de hanseníase nos últimos 3 anos.                  
Participação da equipe do NASF.  
Este grupo tem o intuito de integrar os pacientes portadores de hanseníase e orientar familiares quanto ao diagnóstico e acompanhamento
Pacientes que estão em tratamento ou já fizeram tratamento para hanseníase e familiares dos mesmos Profissionais e equipe NASF matutino 03 Enfermeiras  4 Administrativos  4 Téc. enferm.              3 Médicos             2 AS                         01 Educador físico                           01 Nutricionista  01 Farmacêutica  01 Fisioterapeuta  01 Psicólogo                01 Fonoaudiólogo  Gerente                       18 ACS                      03 Odontólogos  03 ASB  
24 UBS Jockey Club Multirão de diagnóstico de Hanseníase Usuários Enfº Angela matutino e vespertino 3 enfermeiros                  1 médico          1 técnico               
22 e 24 UBSF Antárctica Palestra sobre Hanseníase com a Drª Lilian. Busca ativa de casos moradores da área  Drª Lilian Lopes matutino Enfermeiras Médicas Técnicas de enfermagem